A Flor de Lótus, Yoga e Ayurveda

December 13, 2017

 

 

De origem asiática a Nenumbo Nucífera, conhecida como lótus-da-Índia é uma flor muitíssimo especial. Ela no oriente é considerada sagrada. No hinduísmo seu significado está ligado à pureza do corpo, da mente, do espírito e a evolução espiritual.

   Ela é uma flor aquática, com raízes, cujos rizomas se firmam no lodo do fundo dos lagos. Podemos encontrá-las em diversas cores, rosa profundo, rosa claro, amarela, azul, lilás, branca, talvez por isso também represente os símbolos, yantras dos chakras, os centros de energia, que temos no nosso corpo energético, prânico, pranamayakosha, segundo a filosofia yoguica, tântrica, começando com quatro pétalas no chakra básico até mil pétalas no chakra superior, coronário.

   Elas enfeitam os templos na Índia e está muito ligada à Deusa Lakshimi, consorte de Vishnu, Deusa da prosperidade, saúde e beleza.

  Suas pétalas que tão bem refletem a luz tem o dom de “auto limpeza”, quer dizer, que elas conseguem rejeitar microrganismos e poeiras. É a única planta que regula o seu calor interno, mantendo-o por volta dos 35º, que é a mesma temperatura do nosso corpo. Suas sementes podem germinar após treze séculos, possuindo assim uma longevidade única. Todas as partes dela são utilizadas na fitoterapia ayurvédica, a ciência da longevidade.

   Os seus princípios ativos são o betacaroteno, cálcio, carboidrato, cobre, ferro,  nelumbina,  magnésio, óleos essenciais,  potássio, proteína, sais, sódio, tanino, vitamina C, zinco. Dentre  suas proprieedade medicinais, podemos citar que ela é adstringente, afrodisíaca, antioxidante, emenagoga, hemostática, hipotensa, rejuvenescedora e sedativa 

   Portanto suas raízes em forma de decocção, podem ajudar no processo de tratamento de problemas respiratórios, afecção e sangramento uterino, catarro pulmonar, cólera, desobstrução das vias respiratórias e eliminação das secreções, diarréia, distúrbio estomacal, enfisema pulmonar, febre, gripes, laringite, pneumonia, rinite, suores da menopausa, tosse e vômito.

   Suas sementes também tratam diarréia, hemorragia uterina, hemorróidas, envenenamento por cogumelos, problemas de fala (gagueira), resfriados, sinusite, tosse, tosse seca.

Modo de usar:

Parte utilizada: planta inteira; raiz.

 Deixar uns nove pedaços da raiz, cortados em rodelas se for comprada seca, em seis xícaras, com água da noite para o dia ferver até a metade, ou seja restando três xícaras, Tomar uma xícara do chá, três vezes ao dia.

 Como uma flor que nasce no lodo pode ser tão bela? Trazer-nos saúde, nos inspirar? Nos inspirando neste caminho até a transcendência!

    Assim somos nós os seres humanos, “nascido do barro” lutando com nossas dificuldades à cada dia, à cada geração à cada, século, à cada milênio! Se decidirmos seguir, o “mapa” dos Rishis, sábios hindus, o passo à passo através do yoga, da filosofia védica, pra termos como esta bela flor, beleza, saúde, espiritualidade. Se aprendermos a nos auto regenerarmos, através do nosso sadhana , prática de yoga, de asanas, posturas meditação. Aliás temos a postura de lótus, padmasana, excelente par meditar, os pranayamas e mantras, podemos sim chegarmos à iluminação. Tomaremos então, consciência de quem realmente somos, da nossa luz interior. Que somos essa pequenina estrela cósmica, de passagem neste planeta terra.

     Que possamos sempre fazer o melhor por cada estrelinha que nos acompanha nesta jornada, para brilharmos juntos, entre milhões de galáxias que possuem este mundo infinito. Namastê!

 

 

 

Please reload

Posts Em Destaque

A Flor de Lótus, Yoga e Ayurveda

December 13, 2017

1/2
Please reload

Posts Recentes

August 3, 2017

August 3, 2017

February 7, 2017

July 12, 2016

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags